segunda-feira, agosto 14, 2017

Hoje houve propaganda na RTP


Dizem, escrevem que a RTP é um serviço público!
Mais uma mentira!
Hoje na Guarda, a pretexto da «chegada» de ciclistas de uma «coisa» a quem chamam de volta.... houve comícios, panfletos em prol de uma candidatura às autárquicas....
Não é mais do que uma forma asinina de fazer propaganda de uns regedores ... paga à pala dos contribuintes....
Tudo se faz para publicitar obra.... mesmo que seja pantominices....
Primeiro dizer que os parasitas que fazem figura de parvos com lamechismos, falsas e idiotas entrevistas são tudo menos comunicadores!
Poderão ser, isso sim parasitas....
Dizer-lhes que os habitantes da Guarda não são egitanienses!
São guardenses!
Alguém devia ter dito aos parasitas para emendarem a linguagem...
Depois dizer que ainda há resquícios da comunicação anacrónica e castradora do Estado Novo em muito programa televisivo!
Quem não se lembra das mensagens de Natal dos soldados, que a ditadura atirava para as chamadas «províncias ultramarinas», com os célebres votos de «propriedades», «beijos para a mulher, filha e pais»!
Tudo se repete agora para a família na França, na Alemanha ou mesmo na Baixa do Bidé....
Já era altura de inovarem...
Mas em frente....
A propaganda foi de enorme monta....
Desde a propaganda ao ar da Guarda.... uma espécie de revisitação à forma patética como se deu a conhecer ao mundo o milagre de Fátima....
Depois, o desfile de vereadores a falarem de tudo e coisa nenhuma....agora percebo a incompetência que prolifera pela escolinha do IPG!
Até tiveram de ir buscar a UBI (Universidade da Beira Interior), da Covilhã, para apresentar um projecto inovador no campo da ciência e tecnologia....
Então o «enorme» IPG (Instituto Politécnico da Guarda) não tem nenhum ou estão todos de férias?
Miserável....
Todos os convidados para as entrevistas são ou foram membros destacados do PSD...
A RTP um serviço público?
Claro!
Um serviço para fazer propaganda ao regedor... as eleições estão à porta... serviço público.... e o PS fica-se?
Por fim lá esteve o regedor mor...
O AA (Álvaro Amaro) disse nada para além da jactância que se lhe reconhece....
Gostei de ouvir mais uma preciosidade deste AA!
Disse esta coisa aberrante e estupidamente cretina :«(...) aquilo a que se chama o interior, «arco do interior» de Bragança a Portalegre(...)».
Entendido!
Para o cavalheiro Portugal (interior) reduz-se à faixa de Bragança a Portalegre..... tudo o resto, o Alentejo, o Algarve e todo os outros interiores, mesmo as bolsas de território que estando na orla das grandes regiões e estão com graves problemas de desenvolvimento não contam!
Entendido....

Culto à personalidade, mentiras e bajulações

Os cidadãos da Guarda foram brindados, no final do mês de Julho, do corrente ano, com mais uma preciosidade do executivo camarário – o Boletim Municipal.
Os carteiros lá transportam para cada caixa de correio, do cidadão da Guarda, a «voz do dono»! Gostava de saber se não haverá por aí uma perversão do direito a não receber publicidade. É que o «boletim municipal» configura um panfleto de publicidade, ainda por cima enganosa. Desde logo não é indicado o número de exemplares do mesmo. Depois falta a indicação da sua periodicidade. Grave, muito grave! Os «doutos» senhores percebem pouco ou nada de informação o que não se estranha dada o seu fraco desempenho a nível nacional. O «boletim» é o exemplo acabado do culto da personalidade. O culto de personalidade ou culto à personalidade é uma estratégia de propaganda política baseada na exaltação das virtudes - reais e/ou supostas - do governante, bem como da divulgação positivista da sua figura. Não se julgue, no entanto, que os cultos de personalidade são apenas encontrados em ditaduras. Nada disso! Já fazem o seu percurso, com resultados bem apoteóticos, nas democracias.

O culto inclui cartazes gigantescos com frases bombásticas que procuram traduzir obra e, bem como a sua constante bajulação por parte de certos meios de comunicação e muitas vezes perseguição aos que se recusam a aceitar tamanha patranha. O «boletim» municipal da Guarda, número 2, cuja publicação custou aos contribuintes, segundo consta do portal BASE – contratos públicos, a módica quantia de 10 500€ mais IVA, é o paradigma do culto à personalidade do presidente da câmara. Desde a primeira até à última página, em papel de altíssima qualidade, fotografias a cores, tudo é presunção, água benta e muita, mas mesmo muita, gabarrice. Tudo isto para demonstrar a vaidade de quem manda e a quem devemos obediência. Devemos? Talvez que alguém deva! A grande maioria do povo do concelho da Guarda não deve nada… paga para ver! Os enfeites apresentados querem fazer esquecer que a Guarda perdeu população; que a Guarda perdeu alunos no pré-escolar, ensino básico e ensino secundário, mais de 2 000 alunos de 2001 até 2016; o número per capita de médicos e farmacêuticos diminuiu; baixou o número de contribuintes para a Segurança Social; aumentaram os apoios da Segurança Social e, apesar dos milhões anunciados, para criar empregos, o desemprego aumenta! Quanto a Hotel Turismo, NADA! Quanto ao ambiente nem falar do abate de árvores, do estado deplorável de parques e zonas de lazer e aprendizagem lúdica o que é tudo, menos uma cidade que educa. Como culminar aí temos uma taxa de abstenção, em eleições autárquicas, das mais elevadas a nível nacional. Todos estes dados, e bem assim como outros, estão disponíveis no PORDATA e não em nenhum «boletim». Tudo isto é prova de que pouco se pode fazer contra a vaidade humana que, mesmo em tempos republicanos e democráticos, insistem em práticas ditatoriais. Não sabem que a História é feita pelos povos. O tempo de reis, rainhas, marquesas, viscondes e em particular bobos terminou. 
Não sabem!

(Crónica no jornal O Interior - 9 de Agosto 2017)

domingo, agosto 13, 2017

Portugal a arder...



quarta-feira, julho 12, 2017

Seguro limitado

Oh Costa esse foi o do fanico ao Cavaco.....
Põe-te em guarda.....


sexta-feira, julho 07, 2017

A propósito do post anterior....



Monangambé


Naquela roça grande...
não tem chuva
é o suor do meu rosto
que rega as plantações;
Naquela roça grande
tem café maduro
e aquele vermelho-cereja
são gotas do meu sangue
feitas seiva.

O café vai ser torrado
pisado, torturado,
vai ficar negro,
negro da cor do contratado.
Negro da cor do contratado!
Perguntem às aves que cantam,
aos regatos de alegre serpentear
e ao vento forte do sertão:
Quem se levanta cedo?
quem vai à tonga?
Quem traz pela estrada longa
a tipóia ou o cacho de dendém?
Quem capina e em paga recebe desdém
fuba podre, peixe podre,
panos ruins, cinquenta angolares
"porrada se refilares"?
Quem?
Quem faz o milho crescer
e os laranjais florescer?
- Quem?
Quem dá dinheiro para o patrão comprar
máquinas, carros, senhoras
e cabeças de pretos para os motores?
Quem faz o branco prosperar,
ter barriga grande
- ter dinheiro?
- Quem?
E as aves que cantam,
os regatos de alegre serpentear
e o vento forte do sertão
responderão:
- "Monangambééé..."
Ah! Deixem-me ao menos subir às palmeiras
Deixem-me beber maruvo
e esquecer diluído
nas minhas bebedeiras


- "Monangambéé...'"
António Jacinto (Poemas, 1961)





À memória.....

Comemoraram o fim da pena de morte em Portugal..... com discursos e salamaleques....
Esqueceram-se de dizer que o Portugal era .... o Continental.
Nas províncias ultramarinas e nos novos países que «saíram» da descolonização a escravidão e a pena de morte continuou.
Em alguns ainda hoje....
À sua memória!



A nova pista....


quinta-feira, julho 06, 2017

Diversão

Mais uma manobra de diversão..... daqui a uns dias .... amendoins!

«Tancos: Fábrica de notas no Carregado pode estar na mira dos assaltantes»

Tancos: Fábrica de notas no Carregado pode estar na mira dos assaltantes



A imagem de marca......



«Lá fora ninguém nos leva a sério»!
Não é verdade senhor professor Eduardo Lourenço?



A hipocrisia.....



Não vale a pena ser-se hipócrita e assobiar-se para o lado....

Muito menos serem queixinhas e atirarem as culpas para os outros.... já todos estamos fartos de saber o que os outros fizeram e, principalmente, não fizeram.....

Fomos denunciando por todo o sítio onde falamos e escrevemos que o país estava a entrar numa era do faz de conta.....

Os serviços da educação, saúde, justiça, segurança social e demais institutos do Estado sofriam com sérios cortes que nalguns casos comprometiam o seu regular funcionamento....

Enquanto denunciávamos tal situação outros, hipocritamente, batiam palmas a um rei nu.... pedante, ultrajante e arrogante com os cidadãos.

Agora, para não perderem o autocarro da folia vai de, mais uma vez hipocritamente, viajar em pé e solicitar documentos e mais documentos tudo para não pagarem multa por circularem sem bilhete....

Chegou tão baixo esta farsa politiqueira que dá nojo.... abomino!

Deixem-se de lamechas e saiam de cena....